Aldeias Globais

http://aldeiasglobais.pt/

ENQUADRAMENTO
Territorio | interioridade | coesão territorial | qualidade de vida | Economia DNS

A concentração demográfica em torno das áreas metropolitanas resulta de um crescimento económico polarizado entre Lisboa e Porto, num eixo litoralizado esporadicamente pixelizado com o dinamismo e atractividade de uma ou outra cidade média (Leiria, Coimbra, Aveiro ou Braga). O reflexo na coesão territorial é desastroso, sendo comummente associado à interioridade. O conceito ganhou uma carga negativa mas pode muito bem servir para elevar características com forte potencial para seduzir pessoas com o sonho de uma vida mais tranquila.

A actividade económica corre hoje em bits. Os serviços desmaterializaram-se e cada um de nós contribui directamente para essa massa informativa. O contacto passou a operar-se por mail, e isso possibilita a participação a partir do ponto que mais nos convier.
A substituição dos Edifícios-Sede em endereços web veio decompor e desmaterializar as organizações. Nenhum de nós saberá localizar geograficamente o Plano Tecnológico, a Nespresso ou a Brother, mas o endereço web ocorre-nos instantaneamente se delas necessitarmos.
Este processo traz uma renovada competitividade aos territórios que reúnem melhores condições de vida, permitindo a estes um reposicionamento estratégico para a angariação de empreendedores e de recursos humanos qualificados.

o quê?
A revitalização de uma aldeia com elevada qualidade ambiental e patrimonial pela introdução de massa crítica: projectos de empreendedorismo dinamizados num espaço de co-working (collaborative workspace)
O espaço de co-working é a plataforma através da qual se mobilizam os actores da economia digital. Dotado da mais recente tecnologia de comunicação, é um espaço que potencia a criatividade e a produtividade. O co-working explora na informalidade as mais-valias da troca de experiência e discussão de ideias. Aldeias Globais transporta este conceito para cenários de baixa densidade, aliando-o às vantagens da ruralidade.

quem?
Actores da economia digital: indústrias criativas, desenvolvimento de software, forncedores de serviços para a internet, free-lancers…
Pessoas com actividade profissional motivadas para deslocalizarem o seu posto de trabalho;
Gosto pelo trabalho em equipa;
Opção de vida mais tranquila;

onde?
Aldeias Globais pressupõe um território de baixa densidade, cuja conectividade lhe permita competir com qualquer local do mundo no contexto de uma economia digital. Escolhida a localidade, o conceito materializa-se na recuperação de um edifício com valor patrimonial com alguma carga simbólica na historia daquela comunidade (posto fronteiriço, cadeia, casa de magistrados, lagar, etc…). A refuncionalização de um espaço a partir do qual se difunde a energia da dinâmica das Aldeias Globais: núcleo de criatividade e base de trabalho dos actores da economia digital. Este espaço ganha especial relevância na medida em que constitui o espaço de co-working, portal físico para o mundo global.