https://vimeo.com/40908012

O projecto “Reboloção!” está em curso neste momento e abarca duas áreas distintas.

 

A primeira diz respeito à uma dissertação de Mestrado em Design Industrial na FEUP . O tema da dissertação é o desenvolvimento de um artefacto transportável e de baixo custo para amolar ferramentas (aparelho do amolador de rua) que será apresentado em Junho e que possibilite a reabilitação de um oficio tradicional no contexto actual. A segunda diz respeito à criação de um programa de formação e apoio económico para a criação de novos postos de trabalho por conta própria e à disseminação do conhecimento para a futura auto-criação de outros postos de trabalho.

O programa conta com o apoio da Porto Lazer via iniciativa Manobras no Porto 2012. Esta ajuda consiste no apoio económico para a produção de um mínimo de três unidades do artefacto que está a ser desenvolvido, assim como a produção de uma série de documentos impressos que servirão como guia para a aprendizagem da profissão e das obrigações legais e fiscais implícitas na actividade económica. Pretende-se também que a Câmara Municipal regularize a profissão e emita um documento, na forma de cartão de identificação profissional, que facilite o exercício do oficio.

O programa de formação vai consistir num curso intensivo com um mês de duração (Setembro 2012) dividido da seguinte maneira:

- A primeira semana de Setembro será uma formação colectiva de todos os candidatos onde se abordarão os temas antes referidos: técnica, legislação, deveres fiscais e previsões económicas. O número de candidatos está ainda por definir, já que depende de diversos factores (custo final do artefacto e possibilidade de novas ajudas económicas). O Mestre amolador Luís Carlos Correia Fernandes (Mercado do Bolhão) está à frente da formação profissional do programa.

- Nas três semanas seguintes os candidatos terão formação técnica (e não só, também uma aproximação ao contacto directo com os clientes) no mercado do Bolhão e o acompanhamento na criação do auto-emprego nas finanças e segurança social.

As pesquisas e o analise realizado até agora indicam que o serviço continua a ter procura, a oferta é muito reduzida o inexistente e que é facilmente atingível o ordenado mínimo mensal de lucro permitindo a recuperação do oficio e a geração de emprego.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.